top of page

A raiz da continuidade



O sucesso, às vezes visto como instantâneo, demora décadas para acontecer. Vale para os esportes, para a música, para os negócios e para as famílias empresárias. Há bastante tempo nos dedicamos a analisar e compreender os fatores que levam ao sucesso e à perenidade, especialmente nos processos de transição de gerações.


Em 2005, criamos o conceito de governança invisível, definido da seguinte maneira: “o conjunto de mecanismos e estruturas que proporciona e garante aos sócios e familiares sua participação e representatividade nas relações com os negócios, bem como a definição de diretrizes para os sistemas: família, patrimônio e empresa”. A governança invisível nem sempre é percebida ou demandada pelo mercado, mas é imprescindível para a continuidade, e está sendo mais valorizada a cada dia.


Afinal, é o que diferencia as famílias empresárias bem-sucedidas daquelas que não conseguem fazer a transição, e ficam pelo caminho. Na prática, a governança invisível se traduz em uma série de aspectos importantes para a continuidade dos negócios, da família e da sociedade.


Fatores como a educação baseada em valores, o fortalecimento do diálogo, a formação dos membros familiares para o papel de sócios, a importância de cultivar os projetos de vida e, principalmente, a continuidade pelo desenvolvimento e práticas de cooperação.


Nos casos e histórias que compartilhamos nesta edição, poderemos reconhecer que todos partem da governança invisível para desembocar em processos de sucessão sustentáveis, que reforçam as bases para a perpetuação das famílias empresárias.


Você poderá acompanhar trajetórias bastante diferentes de famílias que trabalharam a partir do invisível, para que os resultados se tornassem visíveis em um processo de sucessão e continuidade. A governança invisível é a raiz de toda família empresária próspera: assim como acontece com uma árvore, é o que está abaixo da terra que capta energia e nutrientes e sustenta a família nos momentos mais difíceis.


Falar em governança invisível também remonta ao objetivo que temos com a revista Gerações: dar visibilidade a aspectos invisíveis, às histórias que não são contadas nas publicações de negócios e nem sempre são observadas pelo mercado. Sabemos que, na vida real, todo sucesso depende de muito esforço, muita negociação e do alinhamento de valores, práticas e processos, num trabalho coletivo.


Uma transição geracional, por exemplo, é construída muito antes da troca de bastão, a partir de um trabalho de sustentação construído pela família empresária, envolvendo as mais diversas instâncias de governança. E é a partir de valores compartilhados, do alinhamento de crenças e propósitos, que a raiz da perenidade da família empresária cresce e se consolida. Tudo isso muito antes de se tornar uma realidade identificada e reconhecida pelo mercado.


Esses aspectos são reforçados, nesta edição da revista, por um especialista internacional e por um importante conselheiro de administração, trazido in memoriam, como uma homenagem nossa e no sentido de perenizar seus ensinamentos, que ressaltam o desafio de combinar os aspectos de tradição e inovação sob a perspectiva da continuidade. Pois este é o desafio que as famílias empresárias têm pela frente: trabalhar com foco no futuro, mas sempre valorizando o invisível, os valores de origem, a alma e o espírito do que é ser uma família empresária.


Confira nossa revista Gerações. Boa leitura!


Wagner Luiz Teixeira

Hozzászólások


bottom of page