BONS IRMÃOS PODEM SER FUTUROS BONS SÓCIOS

A relação entre irmãos tem muito da influência dos pais que, via de regra, desejam filhos unidos e companheiros. Para isso, entretanto, é imprescindível evitar o controle excessivo, deixando-os livres para desenvolverem uma relação de cumplicidade e independência.

É fundamental que os pais não se envolvam demais na gestão das relações entre irmãos. Quando as crianças são muito novas, é claro que os pais precisam intervir na resolução de conflitos, ajudando os filhos a experimentar situações diversas. Mas, à medida que eles vão crescendo, é preciso ir se afastando para que aprendam a resolver seus próprios problemas.

É importante os filhos compreenderem que a resolução de conflitos implica etapas. Primeiro, é preciso identificar o problema. Segundo, dar espaço para o outro falar. E, por fim, encontrar soluções e escolher juntos a melhor maneira de resolver eventuais impasses. É bom lembrar que o senso de justiça e os limites, capazes de estabelecer um diálogo e uma negociação positiva entre os irmãos, é função dos pais.


70 visualizações0 comentário